Previsão do Tempo

Hoje

Violência doméstica foi tema de palestra em Ipiranga do Sul

25/03/2015

Embora com amplo acesso às informações e ao conhecimento, muitas mulheres sofrem vitimas de violência doméstica. “Mulher como Sujeito de Direito” foi pauta de uma conversa na tarde desta quarta-feira (25), com a equipe de profissionais do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) que orientou as mulheres de Ipiranga do Sul.

Desde que a chamada Lei Maria da Penha foi criada (Lei 11.304/2006) o número de denúncias feitas aumentou, mas ainda há preconceitos em procurar ajuda, revelou a psicóloga do CRAS e da Secretaria da Saúde, Daiane Chechi. “Cerca de 70% das denúncias o agressor é o companheiro da agredida. É preciso que a mulher se sinta protegida e acolhida pelos mecanismos decorrentes da Lei Maria da Penha quando ela denuncia o agressor”, defende.

Seja a violência, psicológica, sexual, força física, intelectual ou moral, devem ser combatidas por todas as mulheres. Também abordaram o tema as assistentes sociais que atuam em Ipiranga do Sul, Cristiane Dallarosa e Janaina Sabadini.

O evento encerrou a programação do mês da mulher que na avaliação da primeira-dama Nadia Sandri Ceron, foi positiva. “Agradeço a expressiva participação de mulheres em todos os eventos, o envolvimento e dedicação de toda a equipe do CRAS e da Saúde”.

A primeira-dama também agradeceu o apoio da coordenadora do CRAS Cristina Bini e da extensionista da Emater, Renata Bombana.