Previsão do Tempo

Hoje

Uso racional de medicamentos é incentivado em Ipiranga do Sul: resultados de pesquisa sobre o tema foram apresentados em Congresso Estadual.

25/09/2021

Com o objetivo analisar o conhecimento prévio de estudantes e conscientizar para o uso racional de medicamentos, foi desenvolvido um trabalho de pesquisa sobre o uso racional de medicamentos com os estudantes da Escola Municipal Dom João Becker. A ação foi realizada em parceria com a equipe da Unidade Básica de Saúde (UBS) e a escola e teve o apoio da Prefeitura Municipal de Ipiranga do Sul

A iniciativa partiu da farmacêutica Alexandra Nava Brezolin, responsável pela assistência farmacêutica do município de Ipiranga do Sul, que nesta semana apresentou os resultados da pesquisa no 1° Congresso Estadual sobre Uso Racional de Medicamentos. O trabalho de sua autoria foi intitulado como “A informação como estratégia de conscientização para o uso racional de medicamentos em Ipiranga do Sul – RS”.

De acordo com a farmacêutica a ideia surgiu devido à preocupação com a quantidade excessiva de comprimidos que eram distribuídos mensalmente no município, cerca de 80 mil.  Também, pelo fato de que existiam muitas queixas e relatos de reações adversas e de descarte incorreto dos medicamentos vencidos.

Com isso foi realizado o trabalho junto aos estudantes do 5° ao 9° ano da Escola Municipal dom João Becker para conscientizá-los e torná-los agentes de informação junto à comunidade. Várias formações e discussões aconteceram prevenindo a automedicação e descarte incorreto. Os estudantes desenvolveram cartazes, jogos de tabuleiro e demais materiais que foram expostos na UBS.

O projeto iniciou em 2018 e em 2020 foi feita uma nova avaliação com 800 pacientes tendo como resultados o aumento da adesão de medicação de forma contínua e, com isso, a diminuição da automedicação e de reações adversas pelo uso de medicamentos, bem como o aumento de 500% de entrega na UBS de medicamentos vencidos para descarte. Também, diminuiu o relato de medicamentos encontrados nas lixeiras ou em terrenos baldios.

De acordo com Alexandra o trabalho foi exitoso. “As pequenas ações podem mudar a realidade e interferir na melhoria da assistência farmacêutica e na qualidade de vida das pessoas. Estamos felizes pois tivemos o reconhecimento de nosso trabalho que foi classificado como melhor trabalho de relato de experiência no âmbito municipal”, comemorou. 

Redação: Fonte Agência de Jornalismo

Fotos: Divulgação